Blog

Inovação interna ou externa na gestão pública?

Escrito por:Digix 06/03/2024 3 min

Ao longo dos meus anos de atuação na Digix, percebi que um dos principais dilemas que os gestores públicos enfrentam é a decisão entre desenvolver um software internamente ou buscar soluções externas. 

Se você já passou ou ainda passa por esse dilema, continue lendo esse artigo para decidir o que será melhor para a sua instituição! 

O primeiro passo é ter em mente que a inovação da gestão pública pode acontecer destas duas formas: tanto internamente, por meio do desenvolvimento de soluções dentro da estrutura governamental, quanto externamente, através da colaboração com empresas especializadas. 

O que analisar antes de decidir entre inovação interna ou externa? 

Ao olhar para dentro da instituição, a gestão pública se depara com o desafio de garantir a capacitação adequada de seus colaboradores. Esse é um processo que, sem dúvida, demanda tempo, investimento e merece uma análise: 

“Tenho profissionais suficientes para criar uma solução do zero e que atenda todas às demandas e dores atuais?” 

Por outro lado, a busca por soluções externas oferece vantagens imediatas, como acesso rápido a tecnologias de ponta, expertise especializada e muito foco em resultados.  

A Digix, por exemplo, pode oferecer sistemas personalizados que atendam às necessidades específicas de cada órgão público, promovendo eficiência e agilidade. 

Falando assim, pode até parecer uma tarefa fácil, mas eu sei que essa decisão entre inovar internamente ou buscar soluções externas não é tão simples.  

Antes de qualquer decisão, é necessário fazer uma análise criteriosa das capacidades internas, dos recursos disponíveis, das demandas específicas de cada projeto, além de considerar o aspecto da sustentabilidade a longo prazo.  

Por exemplo, uma solução externa que atende de ponta a ponta as diretrizes e normas da legislação é uma estratégia efetiva pensando a longo prazo e que pode atender lacunas atuais da gestão. 

E, ao desenvolver uma solução – seja interna ou externamente – não esqueça da mensuração de resultados, porque ter números e indicadores em suas mãos é imprescindível.  

É importante que você sempre tenha dashboards para encontrar, em um só lugar, todas as informações que vão te ajudar a analisar os resultados e tomar decisões orientadas por evidências. 

Mas, afinal, qual seria a estratégia ideal? 

A abordagem ideal seria encontrar o equilíbrio entre desenvolver capacidades internas e aproveitar o conhecimento e expertise externos.  

A minha sugestão é envolver todas as partes interessadas; incentivar a colaboração entre setores público e privado; e promover uma cultura de experimentação e aprendizado contínuo, que exigirá flexibilidade, colaboração e visão estratégica. 

Outra possibilidade é aproveitar a sua expertise interna para desenvolver soluções básicas, enquanto busca parcerias estratégicas para questões mais complexas e tecnologicamente avançadas. 

Somente assim será possível enfrentar os desafios da inovação pública e promover serviços públicos mais eficientes, transparentes e centrados no cidadão. 

Agora, que já contribui com alguns insights, a decisão está em suas mãos. Qual tipo de desenvolvimento você vai seguir? 

Escrito por Diego Ferreira, diretor comercial da Digix e especialista em gestão pública

Navegue por tópicos

    Inscreva-se na nossa newsletter

    WhatsApp