Blog

Como definir entre contratar ou desenvolver software

Escrito por:Digix 15/08/2022 2 min

Contratar ou desenvolver software pode ser um questionamento interno mais comum do que imaginamos na esfera governamental. Sabe por quê? 

Isso se deve a aceleração da transformação digital nos órgãos públicos, ocasionada pela pandemia de coronavírus. Atualmente, existe uma necessidade de oferta de soluções tecnológicas que atendam a sociedade com mais agilidade e comodidade. 

Essas soluções tecnológicas podem ser desenvolvidas internamente pela equipe de TI da instituição, como também adquiridas no mercado. Mas a grande questão é: como definir entre contratar ou desenvolver um software? 

A seguir vamos listar quatro fatores para você analisar antes de decidir entre uma opção ou outra. Vamos lá? 

Tamanho da equipe  

A primeira questão a ser observada é o tamanho da equipe de TI existente no órgão para realizar o desenvolvimento do software. O time será suficiente para redirecionar os esforços para a alta demanda que é criar um software e continuar com as demais atividades diárias, sem sobrecarregar a equipe? 

Tempo e recursos disponíveis  

Complementando o tópico anterior, também é necessário analisar se haverá tempo e recursos disponíveis para o time de TI trabalhar, pois é de suma importância que haja um maior foco nas atividades para reduzir as chances de erros e refações. 

Habilidade técnica  

Antes de iniciar um projeto de desenvolvimento de software é importante entender a expertise da equipe pública. Eles possuem experiências anteriores? Estão em constante atualização? Conhecem metodologias que vão otimizar as demandas? 

Quantidade de serviços  

Como dissemos anteriormente, a criação de uma solução tecnológica não deve sobrecarregar o time de TI, que continuará recebendo as demandas diárias. Então, uma dica é listar quais atividades serão deixadas em segundo plano para focar no desenvolvimento de um novo software. 

Ao analisar esses quatro principais fatores, os gestores conseguirão tomar uma decisão mais assertiva em relação a contratar ou desenvolver um software internamente. 

Caso a contratação seja escolhida, o funcionalismo público não ficará sobrecarregado e poderá se tornar ainda mais estratégico, ou seja, focado nas suas atividades-fim. 

Já que haverá uma equipe especializada e com metodologias assertivas, alta capacidade produtiva, ampla experiência no desenvolvimento e uma estrutura preparada para atender a uma alta demanda. 

Outro ponto positivo é a possibilidade de contar com tecnologias modernas que vão proporcionar muita inovação, constantes atualizações para manter o software com bons resultados e treinamentos para que todas as equipes envolvidas tenham um bom rendimento. 

Navegue por tópicos

    Inscreva-se na nossa newsletter

    WhatsApp