Blog

Supere estes 6 desafios do outsourcing de ti na Gestão Pública

Escrito por:Digix 17/05/2021 8 min

Você já percebeu que nosso dia a dia está se tornando cada vez mais tecnológico? Se adequar a essa realidade se tornou uma necessidade, principalmente para empresas e o setor público. Aderir ao outsourcing de TI é uma excelente alternativa para modernizar as rotinas e processos.

Embora esse serviço favoreça a modernização dos órgãos públicos, é verdade que eles ainda encontram alguns desafios para aderir à terceirização. Mas existem soluções e estratégias que ajudam a superar essas dificuldades.

Para entendermos melhor quais são esses desafios e como eles podem ser contornados, conversamos com a Assessora de Negócios na Digix, Gabriela Rojas, para que ela, com sua experiência, nos ajudasse a descobrir como simplificar esse processo. Continue a leitura e descubra!

Desafios do outsourcing de TI na Gestão Pública

Apesar do nome complicado, o outsourcing de TI é um conceito simples; afinal, estamos falando da terceirização do setor de informática e tecnologia. Muitas empresas já aderiram a essa prática, e ela também pode ser aplicada nos órgãos e departamentos públicos.

A contratação de uma empresa terceirizada é vantajosa porque esse serviço ficará sob responsabilidade de profissionais especializados. O gestor não precisa se preocupar com a estratégia que será adotada, pois isso é feito pela terceirizada.

No outsourcing de TI são consideradas as necessidades de cada órgão público, e as soluções são propostas de acordo com a sua demanda. Assim, não há o risco de fazer investimentos excessivos ou equivocados.

Gabriela explica que no outsourcing de TI as equipes são compostas por pessoas capacitadas especificamente para uma determinada atividade. Ou seja, há o suporte de um especialista e todo o setor fica sob responsabilidade da empresa que está gerindo isso. Quando é contratado um pacote completo, a terceirizada implementa a solução, faz a capacitação dos profissionais
e oferece suporte em caso de dificuldade ou problema. Também monitora tudo para entender se os recursos implementados estão trazendo os resultados esperados.

Parece uma solução bastante atrativa, principalmente em função da grande demanda de serviços do setor público, não é mesmo? Mas, para implementar o outsourcing de TI, os gestores ainda encontram alguns desafios. A seguir falamos sobre alguns deles.

1 – Controle de custos

Em órgãos públicos, o que percebemos é uma defasagem muito grande dos recursos tecnológicos. Eles são mínimos e, em alguns casos, até mesmo inexistentes. Por isso, quando é considerado o outsourcing de TI, existe o desafio de adequar essa infraestrutura, o que envolve custos.

Para reduzir ao máximo esses investimentos, é fundamental contratar uma empresa que ofereça um serviço completo. Ela estudará a real necessidade do setor para que seja investido apenas o necessário. Existe por exemplo a possibilidade de fazer o aluguel de máquinas, reduzindo os custos.

2- Qualidade técnica dos profissionais

Gabriela lembra que no setor público existem algumas burocracias que ainda precisam ser seguidas, como no caso do processo licitatório. Isso pode engessar a contratação de uma empresa de outsourcing de TI, comprometendo a qualidade técnica dos profissionais que prestarão serviço.

Embora a busca pela melhor oferta possa trazer essa complicação, esse desafio pode ser vencido com uma melhor elaboração do edital. Basta estabelecer alguns parâmetros técnicos mínimos para ali já definir a qualidade da equipe que se deseja contratar.

3- Suporte

A menor oferta também pode esconder outra armadilha: a falta de suporte, a ineficiência dele ou sua insuficiência.

Basicamente, estamos falando de implementar a infraestrutura, porém, sem dispor de profissionais para um atendimento no dia a dia.

Entretanto, assim como acontece com a capacitação dos profissionais, podemos definir o tipo de suporte desejado para o outsourcing de TI. Isso é fundamental porque problemas e dúvidas podem surgir, sendo preciso ter por perto um especialista para acompanhar os servidores, propondo soluções em tempo real.

4 – Monitoramento

O ideal é que a terceirizada traga soluções com foco nos objetivos e nas entregas dos setores e órgãos públicos, conforme explicou Gabriela. Para isso, como explicamos, é feita uma análise das necessidades e da demanda, a fim de implementar o que for mais adequado. Mesmo assim, é preciso monitorar os resultados.

Um dos desafios do gestor público é contar com especialistas que façam essa análise crítica, identificando aquilo que não está atendendo conforme o esperado. Mas uma empresa de outsourcing de TI com serviços completos oferece esse suporte e faz as adequações necessárias; mesmo porque esse monitoramento deve ser constante para atender a novas demandas.

5 – Adaptação da equipe

Talvez esse seja um dos maiores desafios do outsourcing de TI. Afinal, como Gabriela Rojas ressaltou, é bastante comum no setor público encontrarmos servidores que atuam há muito tempo. Eles estão habituados com o sistema atual e geralmente não têm familiaridade com as novas tecnologias.

Para solucionar esse problema, a terceirizada precisa incluir esses profissionais no processo de implementação da nova estrutura. Isso para entender as suas necessidades e para que haja uma melhor adesão às novidades.

Esses servidores precisam ser capacitados porque, segundo a especialista, podem não trabalhar diretamente com a infraestrutura de TI, mas vão manusear algum tipo de sistema. Portanto, precisam receber suporte do especialista para dominar esse novo recurso e utilizá-lo da melhor maneira possível.

6 – Alinhamento de objetivos

É fato que a modernização da infraestrutura tecnológica é um ganho para os servidores públicos e a população. Porém, o gestor encontra ainda outro grande desafio, que é o conflito de interesses que geralmente acontece nos órgãos públicos. Isso se intensifica com a questão cultural que já citamos.

Essa barreira pode ser vencida apresentando argumentos sólidos, e até mesmo dados, de como essa melhoria pode impactar o setor de um modo geral, beneficiando a todos. O importante é que seja uma solução voltada para a equipe, descentralizando o mérito de uma só pessoa.

Também podemos trabalhar a questão da redução de custos proporcionada pelo outsourcing de TI. A modernização de todo o setor, a automatização de processos, a maior agilidade e produtividade que isso traz, impactando ainda outros setores que estejam relacionados.

Como a Digix pode ajudar no outsourcing de TI

O setor público tem uma demanda diferente das empresas; então, para contratar o outsourcing na gestão pública o ideal é procurar por terceirizadas especializadas em soluções para os órgãos públicos. Por isso a Digix é a parceira ideal.

A Digix desenvolve soluções tecnológicas específicas para o setor público, identificando o perfil da gestão para garantir que as soluções estejam devidamente alinhadas às necessidades do órgão, conforme Gabriela explicou.

A especialista também esclarece que é feito um estudo detalhado das atividades que serão desempenhadas, para que seja proposta a melhor estrutura e designados os profissionais mais bem capacitados para atender às necessidades da equipe.

Ou seja, trata-se de um serviço completo para favorecer o trabalho dos servidores, trazendo soluções e recursos modernos e inovadores, a fim de simplificar o dia a dia. Com isso, o setor ganha em agilidade, produtividade e eficiência.

Não é difícil entender como funciona o outsourcing de TI para o setor público, mas sua implementação pode ser desafiadora em função da resistência e limitações que os gestores encontram. Porém, com o suporte de uma empresa bem-estruturada e experiente é possível vencer essas barreiras, explorando a tecnologia em favor dos servidores e da população.

Saiba mais sobre as soluções de outsourcing de TI para o setor público. Entre em contato conosco e converse com
os nossos especialistas!

Navegue por tópicos

    Inscreva-se na nossa newsletter

    WhatsApp