A sociedade deseja que os serviços prestados pela administração pública sejam cada vez mais acessíveis e eficientes. Contudo, de que forma é possível alcançar esse objetivo? Uma boa resposta é investir na gestão de pessoas no serviço público.

Afinal, os funcionários públicos precisam buscar o aperfeiçoamento constante. Isso é necessário para eles se adaptarem às mudanças impostas pela tecnologia e estarem mais focados nas necessidades dos cidadãos.

Neste post, vamos abordar 5 desafios da gestão de pessoas na administração pública e como superá-los. Confira:

1. Aposte no desenvolvimento de pessoas

A administração pública tem procurado estar mais atenta às demandas da sociedade. O governo federal, os estados e os municípios estão investindo em tecnologia da informação e comunicação para estarem mais próximos do cidadão.

Com certeza, essa é uma medida relevante para minimizar a burocracia e a lentidão. Por outro lado, é preciso ter um olhar mais estratégico para utilizar os recursos disponíveis com inteligência.

Nesse cenário, o trabalho para o desenvolvimento de pessoas assume um papel crucial. Um dos motivos é que os servidores públicos devem ter um maior alinhamento com as atividades institucionais para alcançar resultados mais expressivos.

Não adianta elaborar um planejamento estratégico que esteja de acordo com as práticas mais modernas de administração caso não haja profissionais na organização capazes de colocá-lo em prática.

Uma política de desenvolvimento de pessoas é essencial para um órgão público ter mais condições de antever as demandas sociais e de adotar as ações necessárias para prestar um serviço mais qualificado aos cidadãos.

Pensar que o serviço público é um lugar para pessoas acomodadas é um erro que não pode ser mais tolerado. Por isso, os gestores devem priorizar a qualificação da equipe de forma permanente, com foco no desenvolvimento de novas habilidades e competências.

2. Entenda a importância do plano de carreira para a motivação no setor público

A estabilidade é um fator que torna o serviço público muito atraente. Porém, ela pode fazer com que um servidor caia em uma armadilha: trabalhar apenas preocupado com a demanda. Essa postura inibe a proatividade e afeta negativamente a motivação.

No entanto, de que forma é viável fazer com que os funcionários públicos estejam motivados? Uma boa iniciativa para atingir essa meta é por meio de um plano de carreira. Nele, devem estar os itens levados em consideração para um servidor progredir profissionalmente.

Também devem estar presentes os fatores que estão relacionados com um desempenho abaixo das expectativas, como as avaliações dos gestores que indicam uma performance insatisfatória. Inegavelmente, um plano de carreira deve servir para que a instituição possa explorar, ao máximo, o potencial dos colaboradores.

Por isso, é interessante que sejam adotadas medidas que valorizem o esforço do funcionário público em evoluir e os resultados proporcionados por ele para a organização. Assim, será mais fácil contar com um servidor engajado e mais identificado com a linha de trabalho seguida pela administração.

Um plano de carreira deve estimular o funcionário público a adotar vários procedimentos, como:

  • priorizar a evolução constante por meio de capacitações e cursos de pós-graduação;
  • propor ideias que possam melhorar a qualidade dos serviços;
  • participar de projetos importantes para a organização.

3. Compreenda a cultura de trabalho nas instituições públicas

A administração pública enfrenta dificuldades para oferecer um serviço ágil ao cidadão por falta de recursos financeiros e de equipamentos em alguns períodos. Mesmo assim, isso não deve servir como justificativa para ignorar algo muito valorizado atualmente pela sociedade: a capacidade de inovação.

O setor público, sem dúvida, deve obedecer às regras e leis de maneira impecável. Em algumas circunstâncias, isso pode dificultar a implantação de novos projetos. Por outro lado, priorizar a melhoria constante dos processos e incluir ações que ajudem a suprir as carências dos cidadãos são iniciativas que merecem ser enfatizadas.

Para conseguir uma posição de destaque, os gestores públicos devem utilizar uma cultura de trabalho voltada para a inovação e a capacidade de se adaptar a mudanças. Um servidor precisa se caracterizar pela flexibilidade e a disponibilidade para enfrentar novos desafios.

Outra medida que ajuda a criar um ambiente propício para a inovação é o foco no problem-solving, metodologia que proporciona ao colaborador ter uma atenção direcionada para as soluções em vez de ficar centrado nos problemas.

Quanto mais um funcionário público estiver aberto à inovação, mais condições ele terá de compreender as necessidades da população e de contribuir para a administração pública aperfeiçoar os serviços prestados.

4. Pense na inserção de novas tecnologias para a gestão de pessoas no serviço público

Querer inovar é um passo primordial para o setor público estar mais atento às demandas sociais. Mas como fazer isso de forma correta e inteligente? Uma alternativa é por meio da metodologia ágil, que atua em projetos cuja principal característica é a necessidade de fazer mudanças durante o desenvolvimento para satisfazer os anseios dos clientes.

No caso de um software, o desenvolvimento no formato linear passa pelas etapas de planejamento, execução, testes e implantação. No modelo ágil, existe uma preocupação com a qualidade da ferramenta e a usabilidade para o público-alvo.

Por isso, a equipe de desenvolvimento tem como foco verificar se o sistema segue os padrões de qualidade do setor de tecnologia da informação e se está adequado à legislação e às demandas dos usuários.

Essa postura faz com que a metodologia ágil proporcione uma série de benefícios, por exemplo:

  • facilidade em fazer alterações ao longo do projeto, o que interfere positivamente na qualidade do produto final;
  • maior participação do cliente durante o desenvolvimento, contribuindo para aumentar o nível de satisfação com os serviços;
  • mais chances de corrigir os erros;
  • entregar um produto que seja ideal para as necessidades atuais e futuras do cliente.

Com a criação de sistemas pelo método ágil, é viável aperfeiçoar uma série de ações nos órgãos governamentais, como:

  • criar portais de transparência mais modernos e com dados mais acessíveis para o cidadão;
  • gerenciar o orçamento de maneira mais racional, evitando o endividamento;
  • contar com um acompanhamento mais eficaz das metas;
  • oferecer serviços online de melhor qualidade;
  • acompanhar o andamento de licitações e monitorar a postura dos fornecedores;
  • fazer uma gestão mais inteligente das obras públicas;
  • contar com informações atualizadas, precisas e importantes para a tomada de decisão.

5. Valorize a transparência na gestão de pessoas

É inquestionável que a transparência deve ser um dos principais objetivos da administração pública. Os controles interno e externo exercem um papel relevante na análise das iniciativas realizadas pelo gestor público.

Para que as duas modalidades de controle constatem que o setor público está no caminho certo, é fundamental que haja uma gestão de pessoas que possibilite uma organização a acompanhar os anseios da sociedade.

Por isso, a gestão de pessoas deve colaborar para os funcionários serem capazes de trabalhar em instituições com as seguintes características:

  • estrutura que privilegia a redução da hierarquia, dando mais autonomia para os colaboradores;
  • execução de ações que têm como foco a satisfação do cidadão;
  • promoção de iniciativas direcionadas para a qualidade de vida dos funcionários;
  • valorização dos empregados que buscam o autodesenvolvimento e apresentam bons resultados.

Esses aspectos mostram que uma instituição pública que tem uma relação transparente com o público-alvo por meio de uma comunicação clara e bem-construída pode superar os desafios e prestar um serviço melhor a cada dia.

Se você considera importante aperfeiçoar a gestão de pessoas no serviço público, compartilhe agora mesmo este post nas redes sociais. Afinal, o conhecimento deve estar ao alcance de todos!